sábado, 25 de junho de 2011

Trabalho para alunos da Escola de Significados II


SER OU NÃO SER, EIS A QUESTÃO...

Essa frase foi citada no ato III, cena 1 da peça A tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca, de William Shakespeare. Quando lemos o verso citado por Hamlet, observação sua constante batalha interna, suas dúvidas a respeito do SER...

Faça uma pesquisa e leia o verso completo citado por Hamlet, e faça um comentário de no mínimo 15 linhas sobre o SER que Hamlet procurava.


Agradece,

Gleilson Alves
Coordenador da Escola de Significados

12 comentários:

  1. Sabereis que eu sou o Senhor, quando eu abrir as vossas sepulturas, e vos fizer sair delas, ó povo meu.” ( Ez.37:13)

    Quem nunca se perguntou: O que é o homem, ora tão criativo e capaz de atos do mais sublime amor, ora protagonista das mais vis atrocidades como fomos capazes de tal coisa? A alma humana abriga muitos adjetivos - abismo de escuridão, mas ao mesmo tempo capaz de atos de amor, misericórdia e bondade. Onde nasce a ganância, corrupção, intrigas, esse lado obscuro do ser?
    A morte presente em cada ato humano, um corpo que carrega uma alma que se angustia diante da vida... Por que tal sofrimento? De onde vêm tais ânsias? Por que tanta gente deprimida?
    Sobre que pilares e fundamentos está construído o ser humano? Que verdades norteiam o homem e seus feitos? É possível julgar as pessoas pelos seus atos? É possível conhecer alguém de fato? Em que se sustenta a vida?

    Onde reside o meu espírito, se os ossos os vermes vão comer? Se os sentimentos são tão reais e não posso apalpá-los, para onde eles vão, depois que o corpo voltar ao pó, à sepultura? Minha dor é mais real que meu corpo. De que adianta eu morrer se nem certeza do que vem após eu tenho?
    Aquele de olhos sensíveis à alma vai estar sempre à procura de um pai perfeito, um rei bom que morreu dentro de si . O espectro do pai, é a identidade de filho perdida no Jardim do Éden. O governo da vida se fundamenta num pai bondoso e ético. Segundo o coveiro, Adão foi o primeiro a abrir covas, a morte entrou por ele. Abrindo covas, para esconder seu erro, para sepultar mortos, para fugir do pai eterno: “Um grande rei, um homem, na acepção lata do termo foi assassinado sem que ninguém visse...” A vida no Éden era sustentada pela relação íntima com o pai, o criador. O homem assassinou seu próprio ser ao distanciar-se do criador.
    Ser ou não ser, eis a questão: viver ou morrer diariamente, ser comido pelos vermes que habitam sob o pó da existência, ou beber do veneno da vida aparente, vida que é morte, vida que é sombra, espectro, ilusão da mente, engano do coração angustiado.

    Hamlet nunca ia encontrar seu ser pois dentro dele existia um ato de vingança.E o homem quando encontra seu ser ele nunca morrem na verdade seu ser está sempre vivo,apenas ele deixa o ego falar mais alto dentro do velho homem.


    Ângela

    ResponderExcluir
  2. Senhor Coordenador,

    acredita-se que essa frese, como ela costumeiramente é lida, não é de William Shakespeare, porque se fosse dele, ele diria : To be or not to be, this is the question ! (ser ou não ser, esta é a questão!)
    Conseqüentemente esta frase deve ser da primeira pessoa que traduziu a frase de Hamlet para o português.

    Portanto, a frese toma um sentido diferente do que a maioria sugere.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Hamlet descobril algo muito interesante quando descobril um grande mecanismo para o sarcasmo,ou seja agora ele poderia falar coisas,dizer coisas que não necesariamente teria que ser verdade ou também poderia ser verdade como protesto.
    A idéia de Hamlet pode ser apreciada nos cinemas,teatros,TVS...
    "Quando convidamos uma pessoa para interpretar uma cena teatral chamamos para não ser ela mesma ou seja esquesa de você e viva uma grande fantasia,olhemos para o mundo quando chegamos aqui ganhamos uma terefa capaz de nos levar a um mundo chamado inconciência, e é claro que isso não é percebivel pois ao longo dos anos vamos nos distanciando de quem somos de verdade.
    O que é mas importante ser natural ou viver um personagem?
    Para o mundo,lógico que é viver um personagem porem, vivendo um personagem nunca saberá de fato quem você é"

    NÃO SEJA UM PERSONAGEM DESSE PALCO CHAMADO MUNDO,SEJA VOCÊ MESMO,SEJA ORIGINAL,POIS SOMOS A IMAGEM E SEMELHANÇA DO INCORUPITIVEL.


    Clemilton Gonçalves

    ResponderExcluir
  5. O ser que Hamlet procurava, e aquele que ele achava que era.

    Ser, amargurado sem paz e vingativo, Que busca conforto para alma na fantasia do ego.

    Se misturando com a loucura da mente, e se identificando com os sentimentos do "EU".

    O "EU", na verdade era o ser que Hamlet queria identificar para justificar suas atitudes.

    O "EU" estava lá, só não estava lá o "SER".

    O ser que Hamlet não conhecia como poderia procura-lo?

    Esse ser, só pode encontra-lo quem e puro de coração e integro de espirito.

    Um ser puro; aquele que não tem medo, que não acusa quando é caluniado, que não revida quando é ameaçado, que não se mistura com sentimentos de vingança, ira ou discórdia.

    Na verdade pairava uma grande duvida sobre a cabeça de Hamlet!

    Será que valeria apena toda a angustia sofrida por aquele momento? Existiria outra forma, de não passar por todo aquele tormento?Como estar livre desse mal?

    Talvez se tivesse procurado naquilo que lhe fizera hesitar! Teria encontrado outro ser! Um ser que ele não conhecia, mas que o levaria a toda verdade da existência.

    Ele não conhecia a sua verdadeira essência, por isso não procurava “SER OU NÂO SER”, mas motivos pra “FAZER OU NÂO FAZER”.

    ResponderExcluir
  6. ser de uma forma original ou ser uma farce onde a pessoas possam me aceitar nas suas convivência.

    talvés o autor estivesse nesse grande conflito, buscando uma forma de viver em sociedade, mas encontrou essa barreira onde tinha que escolher de qual lado ele tinha que estar.

    viver na minha originalidade é saber que muitas portas irá se fechar e que muitas pessoas se distanciará de mim e me escuirá de suas vidas.

    viver em sociedade é o caminho se tornar menos ardou e as oportunidade que a vidade me propocionará se tornará mais faceis de se conquistar, mas para que isso aconteça preciso me aliar com o sistema do mundo e isso me acarreterá muitas injustiças.

    SER OU NÃO SER ORIGINAL... SER OU NÃO SER COMO AS PESSOAS... SER OU NÃO SER COMO O SISTEMA DO MUNDO... SER OU NÃO SER SEPARADO EIS A QUESTÃO


    ELENILSON DOS ANJOS

    ResponderExcluir
  7. caro coordenador o testo em questao etudo aquilo que nao devemos aprender pois nao tem nada aver com oque aprendemos na escola

    ResponderExcluir
  8. SER OU NÃO SER? EIS A QUESTÃO!

    O ser que Hamelet procurava com certeza não era o SER que ele deveria ser.
    Porque ele não conhecia nem a si mesmo,ele vivia numa constante mudança, ele fala de amor,suicídio,um ser vingativo,um verdadeiro conflito interno,longe de encontrar paz dentro de si.
    Ele construiu sua identidade seu "EU" em busca de algo inalcançavel na forma em que se encontrava.
    Enquanto o homem não mudar sua forma de pensar de agir por impulsos,mudar seu exterior,seu velho homem, os mesmos sentimentos ainda vão continuar dentro dele.E se o SER é imutável como o homem em constante mudança pode conhecer o SER?
    Pra responder uso as palavras do meu mestre:

    Somente um olhar puro, sem imagem; sem emoção; sem imaginação... Somente um olhar puro e consciente pode perceber o Ser. Somente a consciência pode conhecer o Ser.

    Se você descobrir, conhecer a verdade, o Ser – esse que não muda; então você terá encontrado a vida eterna, a imortalidade. Esse é o sentido das Palavras do Cristo: “conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”

    ResponderExcluir
  9. ALGUÉM PERTUBADO, SEM SENTIDO PARA VIVER, BUSCADO ENCOTRA RESPOSTA PARA UMA EXISTENCIA DE CONFLITOS INTERNOS.BUCANDO NA MUTAÇAO DE SENTIMENTOS O FIM DE SUA ANGUSTIA, NITIDAMENTE PERTUBADO. ASSIM A HUMANDADE TAMBÉM CAMINHA QUEREMDO PAZ, AMOR, MAS BUSCA EM OUTROS E NÃO EM SI MESMO,VIVENDO VERDADEREIROS DEVANEIOS, CADA VEZ MAIS LONGE DO SER , ESSÊNCIA DE DEUS, VINDE TORNEMOS AO SENHOR , VOLTEMOS AO ÉDEM DE DEUS, E DE TODOS OS CONFLITOS, ILUSÕES DEVANEIOS SEREMOS TOTALMENTE SARADOS E ENCONTRAREMOS EM NÓS A VIDA QUE É JESUS E PODEREMOS DIZER RETONAMOS AO NOSSO LAR. A PROPOSTA DE DEUS É BEM SIMPLES SERMOS O QUE REALMENTE SOMOS SERES HUMANOS ESSÊNCIA DO AMOR ETERNO, TOTALMENTE E VERDADEIRAMENTE DO SUPREMO SER.TUDO QUE É NESCESSARIO É SERMOS DE DEUS.
    QUE DEUS NÓS ABENÇOE . PARA CONSEGUIR-MOS PERCEBER A VIRTUDE QUE HÁ EM NÓS.
    MARTA

    ResponderExcluir
  10. Ser ou não ser, é uma utopia criada pela mente e expressa no verso de shakespear na peça Hamelt. Na verdade o SER é supremo em relação a todo o resto, a mente cria um falso ser, o ego, que faz com que nós possamos sentir mentiras, e inrealidades.

    O ego, o falso ser, é squilo que nos afasta de nós mesmos, ele nos faz crer que temos que ficar tristes quando somos contrariados, que temos que ter raiva quando somos ofendidos, que temos que ter pena quando olhamos para alguem com situação inferior a nossa.

    A utopia de ser ou não ser de Hamlet é apenas uma demonstração da realidade que é expressa nos dias de hoje... Pessoas não sabem o que são, pessoas que sabem o que não são, mas nunca descobriram o que são... Pessoas que se comunicam com os papeis que fazem, mas nunca com o SER que está por detras do papel.

    O SER que está por detrás do papel representado, é a nossa realidade, a nossa existencia... É Deus em nós.

    ResponderExcluir
  11. Para Anonimos,

    Em relação a tradução, o verbo To Be em português é SER ou ESTAR, mas para nosso entendimento podemos ver que o estado doentil de Hamlet é existencial, então não pode ser de estado e sim da essencia, coisas da existencialidade humana não são de um ESTAR mas de um SER, no qual ele queria descobrir.

    Salvo que,
    em relação ao assunto estudado em nossa escola, nós falamos de comportamento humano, e nada melhor do que esquadrinhar uma mente confusa como a expressa no verso de Shakespeare.
    Todos os alunos tem como obrigação estar contribuindo com o crescimento mútuo na escola de significados, tecendo textos a respeito do mesmo.

    ResponderExcluir
  12. Emanuella Valente2 de julho de 2011 20:41

    A aula que tivemos sobre o SER foi muito esclarecedora, porque pudemos perceber que o SER é aquilo que não muda; é aquilo que é e não pode deixar de SER; é aquilo que não ilude; aquilo que não é transitório. SER é o eterno em nós. Já o SER de Hamlet, é um DEVIR; além de ser um estado de indecisão.

    Entendo que Hamlet ao fazer esta pergunta: “SER ou não SER?” Ele está dizendo que SER é ter que encarar as situações adversas que surgem na vida, sofrer, chorar, se entristecer... e “NÃO SER” é estar como morto ou alguém que dorme; já que não há sofrimento na morte, nem tristeza, nem acontecimentos bons ou ruins.

    O SER de Hamlet, é na verdade, o EGO que pode escolher SER alguma coisa que ele não é. Se ele estivesse falando do SER verdadeiro o mesmo não estaria em dúvida.

    Abraço em todos o meus companheiros de sala e até amanhã.

    Manuzita....

    ResponderExcluir